Os óleos essenciais e sua aplicabilidade

Os óleos essenciais são extraídos da natureza, usamos seus aromas e perfumes para proporcionar de forma mais natural o nosso bem-estar físico e mental.

Você já sentiu a fragrância das flores, o perfume dos frutos e ervas?
Já percebeu que cada elemento da natureza produz uma reação em nosso organismo?

Essas fragrâncias produzidas pela natureza são compostos aromáticos voláteis, pequenas moléculas orgânicas que tem várias finalidades para a natureza como proteção, reprodução e regeneração, eles ajudam as plantas, entre outras coisas, a curar-se de infecções e danos físicos.

Os óleos essenciais são agentes de múltiplas funções, que possuem uso quase inesgotáveis para o nosso bem-estar físico e emocional, podendo ser usados de forma aromáticos, tópicos ou flavorizantes. Quais aromas usar e como, depende da experiência e do benefício desejado pelo usuário, eles podem ser usados sozinhos ou em misturas complexas. 

Mas…

O que são os óleos essenciais?

Os óleos essenciais são produtos naturais e extremamente concentrados, chamados de óleos puros, o que significa que não foram processados, diluídos ou manipulados de qualquer forma com solventes ou outros aditivos. São encontrados nas sementes, cascas, caules, raízes, flores e outras partes das plantas e podem ter, ao mesmo tempo, fragrâncias agradáveis e potentes. São eles que produzem os aromas distintos das plantas e flores, desempenhando um importante papel em sua polinização.

A produção dos óleos essenciais pode dar-se por destilação a vapor ou prensagem a frio, com o aroma característico da parte da planta da qual é derivado.

Mesmo com óleos essenciais puros, a sua composição pode variar de acordo com a hora do dia ou parte da planta que foi colhida, a época do ano ou do ciclo vital da colheita, a estação, a localização geográfica e do clima do local onde a planta foi cultivada, o método e a duração da destilação, tornando cada passo do processo de produção um determinante crítico da qualidade geral do produto.

Por esse motivo é vital que os óleos essenciais venham de uma fonte confiável, com compromisso não só de serem produzidos sem adulteração, mas de serem observados os mais restritos protocolos de produção.

Como usar os óleos essenciais?

O uso dos óleos essenciais tem se expandido conforme novas pesquisas são desenvolvidas. Tradicionalmente usamos os óleos de três formas: aromático, tópico e por ingestão; todos são seguros, desde que usados adequadamente, incluindo os aromáticos e tópicos. Pode-se utilizar um único óleo de cada vez ou em misturas com outros óleos.

USO AROMÁTICO

A primeira forma é a aromática, inalando o aroma!

Qualquer aroma quando inalado, ativa direto nosso sistema nervoso central e ativa nosso sistema límbico, que é o responsável por controlar as emoções e as funções do aprendizado e da memória.

Sabe aquela sensação de sentir um perfume e lembrar de alguém? Ou aquele cheirinho de bolo que lembra a casa da vovó? Esta é a função do sistema límbico, acionado quando sentimos os cheiros e aromas, ele é o responsável por estas associações, trazendo a tona a nossa memória afetiva para aquele aroma. Por esse motivo, os óleos essenciais têm um efeito poderoso quando usados aromaticamente.

As funções dos óleos essenciais são diversas, alguns promovem efeitos estimulantes, revigorantes, enquanto outros são calmantes. Como vamos utilizar os aromas pode ser desde algumas gotas do óleo essencial na palma da mão ou por difusores que utilizam ar frio ou água, que seria o método mais ideal, pois a dispersão fica por mais tempo no ar do ambiente onde for utilizado.

USO TÓPICO

A segunda forma é o tópico, usado em cosméticos ou em massagem terapêutica.

Este uso se torna mais amplo, é a aplicação mais eficaz para utilização dos óleos essenciais, pois os óleos penetram mais facilmente na pele e, uma vez absorvidos, permanecem na área aplicada promovendo por mais tempo o benefício esperado.

Para potencializar o seu uso, podemos utilizar alguns métodos, como a massagem com os óleos essenciais, que além de aumentar a absorção, proporciona um maior fluxo sanguíneo na área, melhorando a distribuição em todo o corpo, sendo assim, aumentando sua área de atuação.

Nos casos de uso direto na pele, como na massagem, os óleos essenciais podem ser diluídos em outros óleos chamados óleo vegetal, como exemplo o óleo de coco.

Essa diluição se faz necessária para diminuir a possibilidade de sensibilidade da pele, especialmente se a pele é jovem ou muito sensível.

Como diluir? Normalmente, a regra é uma gota de óleo essencial para três gotas de óleo vegetal.

Cada indivíduo tem suas peculiaridades, a dose poderá variar de acordo com o tamanho, idade e estado geral da saúde de cada pessoa.

Melhores áreas para aplicação tópica dos óleos essenciais

  • Pescoço
  • Fronte e têmporas
  • Peito e abdômen
  • Braços, pernas e sola dos pés.

Vamos abrir aqui uma explicação sobre a sola dos pés!  A área dos pés é maravilhosa para aplicação dos óleos essenciais, pois tem os maiores poros da nossa pele e um poder de absorção muito rápido, podendo agir em até 20 minutos em todas as células do corpo.

Outros métodos efetivos de aplicação tópica

  • Em um banho quente adicione algumas gotas de óleo essencial de sua preferência.
  • Aplique compressas diretamente na área desejada, em uma vasilha coloque água quente ou fria com o óleo essencial de sua preferência, mergulhe uma toalha na mistura, deixe levemente molhada e coloque sobre o local.
  • Adicione óleos essenciais a uma loção ou hidratante e aplique sobre a pele.

Algumas áreas são mais sensíveis, por isso devemos evitar o uso dos óleos nestas regiões, por exemplo, áreas faciais, como a pele ao redor dos olhos; olhos e ouvidos internos; quando estiver com a pele rachada, lesionada ou ainda em feridas, pois o uso em locais inadequados pode gerar uma reação inapropriada.

USO ALIMENTÍCIO (POR INGESTÃO)

O uso dos óleos essenciais na cozinha é uma ótima maneira de tornar suas refeições mais saborosas e interessantes.

Mas atenção! Como os óleos essenciais são muito potentes, é preciso cautela, o uso de uma pequena quantidade de óleo essencial já é o suficiente para agregar sabor a qualquer lanchinho, refeição ou bebida que for preparar.

Muitos óleos essenciais podem trazer grandes benefícios para o corpo, quando consumidos internamente, de modo que acrescentar óleos essenciais às receitas pode ajudar a receber esses benefícios de maneira deliciosa. 

Para o uso alimentício o óleo precisa ser de qualidade e puro, onde uma pequena gota será suficiente. Dessa forma os óleos podem ajudar diretamente no nosso sistema imunológico, digestivo e muito mais.

Vimos o que são óleos essenciais e como utilizamos seus benefícios, porém existem os óleos essenciais puros e naturais e os óleos essenciais orgânicos, geralmente feitos para aqueles aromas muito raros, porém todos os óleos são devidamente rotulados, ou seja, quando for adquirir seus óleos, observe os rótulos, muitas vezes terá a informação dos óleos que não podem ser usados de forma tópica ou alimentícia, esta informação é muito importante para não haver uso inadequado dos produtos.

Óleos essenciais e para que serve?

Vejamos alguns dos principais óleos essenciais e suas finalidades.

  • ÓLEO ESSENCIAL DE LAVANDA

O óleo de lavanda é utilizado por ser calmante, combater a ansiedade, estresse, insônia, urticárias, dor de cabeça, assadura, cortes, hematomas e queimaduras.

Inalar o aroma de Lavanda sempre que buscar tranquilidade, ideal para antes de dormir, vai lhe proporcionar uma noite mais tranquila.

  • ÓLEO ESSENCIAL DE LIMÃO

O óleo de limão é considerado um dos mais versáteis, é muito indicado para manter a concentração e o foco, assim como todo o óleo cítrico, eleva nosso humor e é energizante.

Seus principais benefícios são auxiliar na perda de peso, desintoxicação do corpo e drenagem linfática; alívio de problemas digestivos e fortalecimento do sistema imunológico, entre outros.

  • ÓLEO ESSENCIAL DE ALECRIM

O alecrim atua especialmente no equilíbrio dos hormônios do corpo, cansaço mental, falta de memória, dificuldade de concentração, enxaqueca, dores musculares e dores articulares.

  • ÓLEO ESSENCIAL DE BERGAMOTA

O óleo de bergamota atua na redução do estresse, depressão, ansiedade, infecção de pele, má digestão, entre outros. 

  • ÓLEO ESSENCIAL DE EUCALIPTO

Atua nos problemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares, febre e tensão muscular.

A Naturalmente Zen trabalha com duas marcas importantes de óleos essenciais, a Now e a Doterra, ambas empresas sérias e com certificação de nível de pureza e extração de seus aromas.

Em novas matérias aqui no blog, vamos ver os aromas que estas empresas trabalham e suas utilizações na aromaterapia, você vai amar!

Siga-nos nas REDES SOCIAIS e acompanhe aqui no BLOG que logo teremos mais novidades para você! 

Até mais!

Conte-nos o que achou desta matéria.